Início arrow O que são varizes
O que são varizes

VarizesVarizes dos membros inferiores são veias dilatadas cilíndricas ou saculares, tortuosas e palpáveis, situadas no subcutâneo (camada de tecido gorduroso que fica sob a pele). Por vezes estas varizes podem tornar-se muito volumosas ocasionando sérias complicações.

É uma das doenças que mais acometem a humanidade, ocorrendo em 35% das pessoas com mais de 15 anos, número esse que aumenta com a idade e além de deformidade estética pode se tornar incapacitante e trazer complicações e seqüelas graves.

A porcentagem de pessoas portadoras de varizes é muito elevada?
Esta porcentagem é muito elevada e varia entre os países. No Brasil ocorre em 35% das pessoas acima de 15 anos. O número aumenta com a idade. Entre os 30 e 40 anos, atinge 3% dos homens e 20% das mulheres.
Aos 70 anos de idade, 70% dos indivíduos apresentam algum tipo de varizes.

Porque são mais comuns as varizes dos membros inferiores?
Porque o sangue venoso segue do pé em direção ao coração e, daí, para os pulmões para ser oxigenado, a fim de retornar aos tecidos para nutri-los. Nos membros inferiores circula contra a ação da gravidade e contra a pressão do abdome, exigindo condições para evitar o refluxo sangüíneo, isto é, que o sangue que já subiu não desça novamente.

Os mecanismos anti-refluxo são:

  • o "bombeamento" do sangue pra musculatura da panturrilha (barriga da perna);
  • a estrutura da parede das veias superficiais nos membros inferiores, cuja espessura é normalmente resistente à dilatação;
  • a presença, dentro das veias, de válvulas (pequenas formações seculares) que impedem o refluxo do sangue

Há condições que favorecem o aparecimento das varizes?
Sim e são denominados fatores de risco. As condições que favorecem o aparecimento  das varizes são:

  • predisposição genética (hereditária, que faz com que o indivíduo já nasça com tendência);
  • gestações (o risco é tanto maior quanto maior o número de gestações);
  • obesidade
  • permanência longas horas em pé ou sentado;
  • falta de exercícios físicos;
  • uso de anticoncepcionais;
  • constipação intestinal (intestino preso);
  • tabagismo;
  • trombose venosa (formação de coágulo dentro da veia, dificultando a passagem do sangue) .


O que sente o paciente? Ocorrem complicações?
As principais queixas são:

  • edema (inchaço) no tornozelo;
  • sensação de perna cansada e pesada;

Todas as queixas se acentuam no final do dia, sobretudo quando se permanece longas horas em pé ou sentado; no calor, nas mulheres em época menstrual, ou durante as gestações.

As complicações são:

  • manchas ocres (mancha de cor escura);
  • eczemas;
  • erisipela - infecção aguda da pele;
  • varicorragia - sangramento abundante decorrente de ruptura de veia varicosa;
  • lipodermatoesclerose - pelo e tecido subcutâneo espessados e endurecidos;
  • úlcera  (ferida  localizada geralmente na perna, na região do tornozelo, devido ao mal funcionamento das veias)

Quais são as principais complicações das varizes?
Com o passar do tempo à má circulação do sangue nas veias pode levar a complicações como mancha escuras na perna e nos pés, problemas de descamação de pele, sangramentos, pele mais sensível e que se machuca facilmente, infecções de pele (erisipela) e deformidades do local.

Também pode aparecer ferido (úlceras), que são difíceis de cicatrizar. Nos casos mais complicados , o sangue acumulado nas veias dilatadas também pode “coagular” (formar trombos), e com isso entupir as veias e dificultar ainda mais a circulação do sangue.


Como se tratam as varizes?
Depende do tipo de varizes. As varizes calibrosas (com aparência de grossos "cordões"  saltados nas pernas) são de tratamento cirúrgico; já as telagiectasias (microvarizes, vasinhos), são tratados pela escleroterapia (injeções no interior dos mesmos, levando ao seu desaparecimento)

Há casos, porém, em que se procede apenas ao tratamento clínico. É altamente recomendável a prescrição de meias de compressão elástica, para pacientes com varizes primárias ( aquelas que aparecem apenas por predisposição familiar, sem causa conhecida) que não querem ser operadas, ou que querem adiar a cirurgia.

Alguns medicamentos aliviam os sintomas.

É fundamental também a prescrição de meias elásticas adequadas para  profilaxia (prevenção) de varizes primárias e complicações tromboembólicas  em gestantes.


É possível prevenir as varizes?
Podemos reduzir a chance de aparecimento de varizes tendo uma vida ais saudável e ativa. Praticar exercícios regularmente (por exemplo, caminhada de no mínimo 30 minutos três vezes por semana, natação, alongamento etc.), evitar ficar muito tempo sentado ou em pé, usar diariamente meias elásticas e procurar tratamento médico o mais rápido possível são alguns cuidados que devemos tomar.

Dicas saudáveis para quem tem varizes

  • Pratique um exercício físico (faça caminhadas leves, natação ou alongamento três vezes por semana).
  • Mantenha um peso saudável (faça uma dieta balanceada, com muitas fibras e pouca gordura).
  • Evite o “intestino preso” (faça uma dieta rica em fibras e beba cerca de 1,5 litro de líquidos ao dia).
  • Evite ficar na mesma posição – parado ou sentado – por muito tempo (por exemplo, faça pequenas caminhadas durante o dia).

Durante as viagens (por exemplo, de avião), quando possível movimente as pernas, ande, levante e abaixe os pés repetidamente, de tempos em tempos.
 

Como se faz o planejamento cirúrgico?
Para realizar corretamente uma operação de varizes, o cirurgião deve, na véspera da operação, marcar na perna do paciente, com tinta adequada, os pontos onde vai fazer os cortes e o trajeto das varizes que vai retirar: é o mapeamento destas varizes, necessário para a boa execução de seu trabalho.


Em que consiste a operação?
Consiste na retirada de veias varicosas, através de pequeníssimas incisões (cortes) e com a ajuda da agulha de "crochê". Na virilha, no joelho, tornozelo ou onde houver uma veia muito calibrosa, o corte é maior e há necessidade de pontos para fechá-lo. Mesmo assim, a cicatriz, na grande maioria dos casos, é imperceptível.

 Pode-se operar varizes com anestesia local, em ambiente cirúrgico  (de clínica e hospitais), sem necessidade de internação. Em casos de operações demoradas e varizes volumosas utiliza-se a anestesia peridural e a hospitalização é necessária, porém geralmente restrita a apenas um dia.

As veias retiradas vão fazer falta? Quais os riscos da operação?
As veias que são retiradas por estarem doentes não colaboram para a circulação; ao contrário, sua retirada causa melhora nas condições circulatórias da perna, aliviando os sintomas, melhorando a estética e prevenindo as complicações da evolução do processo varicoso.

Risco existe em qualquer ato operatório, mas é praticamente zero, sobretudo hoje com as modernas técnicas e cuidadoso exame pré-operatório. Examina-se o paciente e não apenas as suas pernas.
As intercorrências que surgem depois da operação são:

  • equimoses (extravasamento de sangue no tecido abaixo da pele alterando sua coloração) e hematomas (coleção de sangue fora do vaso sangüíneo);
  • infecção (raríssima)
  • lesão de nervo - quando acontece traz distúrbio da sensibilidade - áreas de anestesia (área insensível a dor) ou de hiperestesia (área muito sensível a dor) no terço inferior da perna;
  • linforréia ou linfocele - extravasamento de líquido incolor (linfa) por uma cicatriz (linforréia) ou no subcutâneo (linfocele);
  • edema persistente (raríssimo).
  • TVP (raríssima)

Hoje, os risco de intercorrências são estatisticamente insignificantes nas operações de varizes realizadas por especialistas.


Fonte: Manual do Paciente publicado pela
Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (1999)

 

Veja mais:

 
< Anterior   Próximo >
© 2014 Clínica Viarengo - Angiologia e Cirurgia Vascular
Desenvolvido por FGNet Internet - Apoio: Antes de Comprar  Ofertas  Carros